Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

   
 
 

Informativo Técnico.

Compromisso com a vida e Consciência Ecológica. A cada dia, a água potável torna-se mais escassa. O aumento de consumo associado à devastação ambiental está esgotando as reservas superficiais deste elemento da natureza. De toda a água no planeta, 97% são salgadas, 2,987% são doces e 0,013% vapor e somente 3% da água doce provém de cursos superficiais. Aparentemente abundante, o uso irracional das reservas superficiais está tornando-a escassa obrigando o homem a procurar alternativa. E a mais viável é a exploração das reservas do subsolo que correspondem a 97% da água doce do planeta.

Porém, empresas não capacitadas vêm atuando nesta área, fazendo perfurações clandestinas e danosas ao subsolo. Para não repetirmos os mesmos erros cometidos com as reservas superficiais, é preciso conscientizar a população de que somente uma empresa legalizada e que respeite as normas nacionais e internacionais de preservação ao meio ambiente está em condições de prestar serviços sem comprometer a qualidade de vida das gerações futuras.


Manutenção preventiva do poço artesiano

A função da manutenção preventiva em poço tubular profundo, comumente chamado de semi-artesiano, é prolongar a vida útil do poço e seus equipamentos de bombeamento e assegurar uma performance produtiva no limiar máximo de sua capacidade sem interrupções de fornecimento para intervenções de reparos.

Nos poços de rochas sedimentares, totalmente revestidos e equipados com tubos lisos e filtros, são mais freqüentes às incidências de incrustações por elementos químicos carreados pelo fluxo da água, que quando não removidos periodicamente comprometem a passagem deste fluxo, reduzindo a vazão do poço.

Como é feita a manutenção preventiva do poço artesiano?

Os trabalhos preconizados para estas situações são feitos com produtos químicos de desincrustação ou remoção mecânica (escovamento) e bombeamento por ar comprimido, trabalhos que podem durar de 8 (oito) até 24 horas, incluindo retirada do equipamento de bombeamento, aplicação e repouso dos produtos químicos, instalação de tubulações de ar e água, turbilhonamento do interior do poço e remoção das partículas sólidas.

Após a regeneração da área contributiva é realizada a descontaminação com hipoclorito de sódio (cloro), reinstalação do sistema, descarte da solução clorada até sua eliminação total, coleta de água para análise bacteriológica (físico-química opcional) e elaboração de relatório com os devidos registros.